/Tag filmes

09/01/12

366 Nuncas: #001 a #007

Por Ana Carolina | Arquivado em project 365

Ano passado me diverti MUITO fazendo pelo menos uma foto por dia e alguns meses antes de terminar o Project365 já estava com dó de parar o projeto quando chegasse o final do ano. Seria legal continuar o projeto por mais um ano, mas resolvi mudar um pouco. Pensei em algumas opções (que não vou contar porque ficarão aqui “na manga”. Quem sabe uso para os próximos anos?) e resolvi me impor um desafio esse ano.

Tinha visto a Nicas fazendo o 52 Nuncas e achei muito legal. Aí veio a minha nova lista de 101 coisas em 1001 dias e veio a ideia: que tal fotografar algo que nunca tinha acontecido antes na minha vida, todo dia, pelos próximos 366 dias (já que esse ano é bissexto). Vai ser puxado? Vai. Vai ter muita bobeira do tipo “nunca tinha comido tal coisa” ou “nunca tinha lido tal livro”? Vai. Mas vai ser gostoso. Essa primeira semana foi bem legal, todo dia eu pensava em algo novo e já até sei algumas coisas para essa semana. Também percebi que teve dia que tive mais de uma só coisa que nunca tinha feito/visto. É legal, porque nunca tinha pensado nisso antes. Quantas coisas novas fazemos por ano? Eu vou fazer, no mínimo, 366. O melhor de tudo: isso vai fazer com que eu complete mais fácil os 101 objetivos que listei. Tem muita coisa ali que eu já poderia ter feito faz tempo mas nunca fiz por pura preguiça. Agora que sou “obrigada” a fotografar uma coisa nova todo dia, vou ter que me esforçar mais.

Agora é torcer pra eu realmente completar o projeto, né? Tô empolgada, acho que vou conseguir sim. E se prepararem para muitos “nuncas” bem bobos, porque já sei que eles serão a maioria. :)

#001 – 01/01/2012

No Réveillon alguns amigos de Santo André foram lá para casa e dormiram por lá (assim ninguém dirigia depois de beber, né?). Eu nunca tinha recebido ninguém pra dormir lá no apê.

.

#002 – 02/01/2012

Estou fazendo os exames pré operatórios e alguns outros que a endocrinologista pediu. Nunca tinha buscado tanto resultado de exames de uma vez só.

.

#003 – 03/01/2012

Nunca tinha comprado um short redutor de celulite. Claro que duvido MUITO que funcione e como não uso sempre, vai ser mais difícil ainda. Mas sempre quis testar.

.

#004 – 04/01/2012

Nunca tive tanto sapato jogado no meio da sala. Vergonhoso.

.

#005 – 05/01/2012

Nunca tinha assistido “Os Normais 2″. Sou fã do Rui e da Vani.

.

#006 – 06/01/2012

Nunca tinha comprado um macaquinho para natação. Também nunca tinha feito uma compra na Centauro Online. Agora é só começar a nadar lá no prédio. Dessa semana não passa!

.

#007 – 07/01/2012

Adoro dia de visita em casa! Dessa vez, foi uma amiga de infância MUITO querida, o marido e o Samuca, que ainda tá na barriga dela. Nunca tinha recebido a Dani no apartamento. <3

E um plus: nunca tinha visto meu cachorro tosado. Minha mãe teve que tosar porque ele vai ser castrado amanhão. Ficou tão lindo! :)

19/11/10

O que achei de Harry Potter 7 (Parte 1)

Por Ana Carolina | Arquivado em cultura

Assisti ao filme ontem e corro o sério risco de parece uma fã doidamaluca falando o que achei dele. Eu devia deixar pra escrever depois que assistir o filme de novo, hoje à noite, mas não me aguento. Tenho que falaaaaaaar!

Pra não estragar a surpresa de ninguém, o que achei do filme só aparece quando você clicar em “Ver mais”, blz?

 

Atuação, figurino, efeitos, cor e todos os aspectos técnicos estão impecáveis, como sempre. O vestido de casamento da Fleur é lindo, Hermione e Gina também ficaram super bonitas em seus vestidos de festa, os cenários estão perfeitos… nesse ponto, não tem como fazer nenhuma crítica ao filme.

Mas daí vem as surpresas, com as pequenas mudanças que fizeram. Claro que para adaptar um livro que tem tantos detalhes, alguns seriam perdidos. Claro que personagens que não são tão significativos tem que ser cortados, cenas mais lentas tem que ser melhoras e etc. Mas o negócio foi que algumas coisas que faziam sentido foram cortadas e taí o problema. Fora que cenas bem legais de ação foram um pouco modificadas (Cadê o teto desabando na casa do Sr. Lovegood? Cadê Voldemort aparecendo em Godric’s Hollow?) e acho que perderam um tanto da emocão.

Desde que li a parte em que o Rony destrói a horcrux e que o Harry explica pra ele que a Hermione é como se fosse uma irmã para ele, fiquei doida para ver isso filmado. Mas uh-oh, essa cena não existe. Rony vê Harry e Hermione pelados nas imagens que a horcrux mostra pra ele e depois o Harry não explica nada. Fora que inseriram uma cena que Harry tira Hermione pra dançar e olha só, meiqui fica parecendo que ele tem uma quedinha pela amiga. Como assim? :O

Também senti falta do Harry pegando o olho do Olho Tonto da porta da Umbridge. Cadê o sentimento de vingança, pô?

Nem todas as mudanças foram ruins: Doby ganhou espaço na trama (apareceu antes do que aparece no livro), os alívios cômicos são frequentes e muito bem colocados, a cena dos Comensais no Expresso Hogwarts ficou ótima (vai, Neville!). As cenas do começo, mostrando como Hermione se livrou dos seus pais são bem legais, já que no livro ela só cita isso.

No geral, o filme não é ruim, é bem bom (mas não ganhou o lugar de melhor no meu ranking, esse ainda é para o quinto filme). Acho que por eu ter relido o livro há 15 dias, ainda estava com tudo muito fresco na memória e me frustei um pouco com essas mudanças. Mesmo assim estou louca para ver a parte final, com a batalha em Hogwarts.

Minhas cenas favoritas: a volta do Rony (ficou perfeita, Hermione partindo puta da vida pra cima dele), a morte do Doby (embora tenha achado o enterro zuadinho, a cena em que ele morre levou todo mundo às lágrimas) e a cena em que a Caridade é assassinada pelo Voldemort, na frente do Snape.

Pior cena: Harry tirando Hermione pra dançar (a cena é legal e divertida, mas vamos concordar que ele nunca faria isso). Só tiraria essa do filme porque as outras, mesmo mudando um pouco o livro, são boas e fazem parte do contexto.

E quem já assistiu, o que achou?

14/08/09

Andei lendo: Amanhecer – 4º livro da série Crepúsculo | Stephenie Meyer

Por Ana Carolina | Arquivado em cultura

Antes de qualquer coisa, tenho que avisar que este é um post cheio de spoilers e com uma visão totalmente pessoal sobre o livro. Não quero ver fã incondicional reclamando do que eu falei, tá?

600--capa_amanhecer300dpi

Se você quer ler o que achei do último volume da série, clica em “Ver mais”.

 

Não sei se já falei por aqui, mas vivo uma relação de amor e ódio com a série Crespúsculo: acho a história bem bolada, mas bem mal escrita. Acho a Bella chata, dramática e fraca. Gosto do Edward, mas acho todo esse drama te-amo-morro-sem-você meio histórinha de livro de banca da jornal, sabe?

Mesmo assim, não consegui largar nenhum dos quatro volumes enquanto não terminei de ler, fiquei super anciosa pelo lançamento de Eclipse, fiquei doida quando soube que ia ter que esperar 6 meses pra ler o final da história.. até que minha irmã leu, me contou o que acontecia e passou minha curiosidade. Daí quando o livro foi lançado em junho, comprei e só li agora, isso porque fiquei curiosa com o número enorme de pessoas lendo esse livro no mesmo ônibus que eu, se não teria deixado pra depois.

Isso explicado, posso falar só sobre Amanhecer, né?

O livro é dividido em três partes, bem distintas.

O livro começa sendo contado por Bella, até ela engravidar. Nessa parte tem muito blá blá blá sentimentalóide que é o que odeio na Bella: tudo ela acha que faz errado, é insegura pra tudo… grrr, quero dar uns tabefes na cabeça dessa menina pra ver se pega no tranco.

A segunda parte é contada pelo Jacob e aí me surpreendi: engraçado, leve, moleque… nunca fui muito chegada ao Jacob, mas dessa vez tive que dar o braço a torcer e dizer que ele por ele mesmo é muito melhor do que pelos olhos da Bella. Ele narra a partir da volta da Bella para Forks até o parto da Renesmée. Me diverti com a narração dele para alguns acontecimentos, morri de dó quando ele sofre pela Bela e fiquei torcendo pra que tudo desse certo pra ele no fim.

A terceira parte volta a ser narrada pela Bella, mas aí ela está totalmente diferente: depois de ser transformada em vampira (quando está quase morrendo durante o parto de sua filha), ela fica mais confiante, feliz e com um humor mais sarcástico. A narrativa dela para o novo mundo que vê com os olhos de vampira é super detalhada, gostei bastante. Além disso, ela deixa de lado esse negócio de amor hiper dramático e encara o amor pelo Edward de uma forma um pouco mais adulta.

O livro não tem lutas (como a que eu adorei em Eclipse), mas tem um grande embate, que acaba sendo bem interessante.

Fora isso, fico de cara com os nomes bregas que as autoras escolhem para os filhos dos personagens. Primeiro foi J.K. Rowling que nos brindou com os péssimos James Sirius, Lilian Luna e Alvo Severo, filhos de Harry Potter com a Gina Weasley. Dessa vez foi a Stephanie, que batizou a filha de Edward e Bella de Renesmée Carlie, uma super mistura de Renée, Esme, Charlie e Carlisle, os pais do casal. Brega? Imagiiina.

Não posso deixar de dizer que fiquei impressionada com a quantidade de cenas que remetem ao sexo. Se passarem tudo isso pra versão cinematográfica, certeza de que vai ser um pornô de primeira. hahah. Lógico que todo mundo tava querendo ver a Bella e o Edward chegarem aos finalmentes de uma vez por todas, mas né? Depois que ela vira vampira quase tudo que ela pensa se relaciona ao sexo. Achei meio exagerado, tem certas coisas que não precisam ser tão citadas pra gente saber que estão lá.

No geral achei que foi um fim digno para a série, mas tenho certeza absoluta que mais dia menos dia vem alguma “sobra” dessa história. Talvez a autora termine os livros na visão do Edward, talvez comece uma nova série com Renesmée como personagem principal… quem sabe?

Pra terminar, eu tinha que mostrar pra vocês essa imagem que a Dani me mandou:

ed_harry

Vai dizer que você não riu? Hahahhaha

10/08/09

Top 5: John Hughes

Por Ana Carolina | Arquivado em cultura

John Hughes 01Sexta-feira passada, dia 07/08, morreu John Hughes.

Quem é John Hughes? Um diretor, roteirista e produtor responsável por boa parte dos filmes adolescentes dos anos 80/90.

Hughes fez MUITO sucesso nos anos 80 e depois acabou “desaparecendo” quando a fórmula de sucesso dele ficou desgastada.

Gosto muito de alguns filmes dele e com certeza ele merece um top 5 dele, como homenagem.

.

.

.

.

.

.

.

.

5 – Esqueceram de Mim (Home Alone) – 1990

Hughes escreveu e produziu o filme que lançou o Macaulay Culkin ao estrelato.
A família toda de Kevin vai viajar para Paris no Natal e acaba esquecendo o menino em casa. Ele fica em casa sozinho, se livra de uns ladrões e ainda tenta passar loção pós barba, em uma cena ótima. Clássicão.

.

4 – Mulher nota 1000 (Weird Science) – 1985

Dirigido, escrito e produzido por Hughes.
Dois super nerds adolescentes têm o mesmo problema que muitos outros: não conseguem arrumar namoradas. Claro que como eles são nerds super inteligentes resolvem o problema criando no computador a mulher perfeita. Pena que eles não conseguem controlar a mulher.

.

3 – Gatinhas e Gatões (Sixteen Candless) – 1984

Gatinhas e Gatões foi escrito e dirigido por Hughes e foi a primeira vez que ele trabalhou com Molly Ringwald, que todos falam que era sua musa.
Samantha completa 16 anos (o equivalente americano aos 15 anos das meninas aqui no Brasil) e tem o azar disso acontecer bem no dia do casamento da sua irmã.
Além disso, ela gosta do gostosão do colégio, mas o único que dá bola pra ela é um nerd pra lá de grudento.

.

2 – Clube dos Cinco (The Breakfast Club) – 1985

O segundo filme de Hughes com a Molly Ringwald, foi dirigido e produzido por ele. Além da Molly, esse também é o terceiro filme de Hughes com o Antohony Michael Hall… percebe-se que o diretor tinha uma cisma com alguns atores, né?
Cinco adolescente totalmente diferentes ficam presos na escola durante todo o sábado para cumprirem detenção. Tem a menina popular, o nerd, o esportista, a menina estranha e o menino revoltado. No final todo mundo conta alguma coisa bem pessoal sobre si e acabam saindo da escola um pouco diferente.

.

1 - Curtindo a vida adoidado (Ferris Bueller’s Day Off) – 1985

Já disso no Top 5 – Filmes da Sessão da tarde que esse é meu filme favorito, então é claro que ele leva o primeiro lugar nesse Top 5 também (em qualquer um, na verdade).
O filme foi dirigido e escrito por Hughes. É incrível o quanto esse homem trabalhou entre 84 e 85.

.

Além desses, Hughes também fez: Garota de Rosa-Shocking, A Malandrinha, Férias Frustradas, Quem vê cara não vê coração, Ela vai ter um bebê, Férias Frustradas II, Beethoven e vários outros.

13/06/09

Top 5 – Tim Burton

Por Ana Carolina | Arquivado em cultura

Talvez você não conheça Tim Burton pelo nome, mas duvido que nunca tenha assistido algum filme dele: O Estanho Mundo de Jack, Peixe Grande, a nova versão de A Fantástica Fábrica de Chocolates…a lista é bem grande.

tim-burton

Tim é  casado com Helena Boham Carter, escritor e, para mim, o melhor diretor cinematográfico de todos os tempos. Desculpaê se você gosta muito do Spielberg, do Del Toro…. também acho eles muito bons, mas só o Tim Burton me faz ficar doida esperando pelo próximo filme, babar em toda a direção de arte, nas histórias doidas. Impossível não gostar.

É aí que chegamos à esse Top 5: tava faltando falar decentemente dele por aqui, aquele post sobre o ensaio da Vogue UK não valeu de nada. Já aviso que esse Top 5 vai ser um dos mais difíceis de se fazer, porque gosto de todos os filmes dele (ok, acho Marte Ataca mais ou menos) e recomendo todos. Vamos lá?

 

5 – Ed Wood (1994)

Acho que Ed Wood é um filme muito injustiçado. Primeiro porque todo mundo fala que é sem graça já que é p&b e segundo porque falam que o filme é tosco, meio mal feito.

O filme conta a vida de Ed Wood, um diretor de filmes de terror em Hollywood, na década de 50. Ele era péssimo, tinha uma produção horrorosa e ficou muito amigo de Bela Lugosi, o ator que interpretou Conde Drácula em muitos sucessos de Hollywood e que estava em decadência e viciado em morfina nesta época.

No elenco tinha Johnny Depp e Sarah Jessica Parker. Pra saber mais sobre a história do real Ed Wood, clica aqui.

Gosto muito desse filme por causa da história real (já disse aqui que adoro biografias e cinebriografias, né?). Acho super legal ver como eram as coisas, como o Ed Wood não tava nem aí pros detalhes das filmagens… me divirto sempre que assisto.

.

4 – Sweeney Todd (2007)

A cor do filme é linda, a direção de arte é maravilhosa, Johnny Depp e Helena Boham Cartar cantando ficou ótimo… e ainda por cima a história é sinistra (tortas feitas de carne humana que vendem absurdamente – adoro!), sanguinolenta e dizem que fez justiça à peça que ficou em cartaz por muitos anos na Broadway. Dá pra pedir mais? Diversão garantida.

.

3 – Edward Mãos de Tesoura (1990)

Cresci assistindo Edward Mãos de Tesoura na Sessão da Tarde. Adorava quando ele cortava o cabelo de todas as mulheres da cidade (até do cachorro!) e morria de ódio quando o namoradinho da menina que ele gosta brigava com ele.

Se você nunca assistiu, só pode ter dois motivos: é muito novo (acho que nem passa mais na Sessão da Tarde) ou viveu em uma caverna. ;)

No elenco tem Johnny Depp (a primeira de muitas parcerias entre ele e Burton) e Winona Rider.

.

2 – Os fantasmas se divertem (1988)

Besouro Suco, Besouro Suco, Besouro Suco! Vai dizer que você não brincava de ficar chamando o Besouro Suco toda vez que esse filme passava na Sessão da Tarde? Aliás, sempre achei péssima a tradução literal do nome do personagem.. podiam simplesmente ter deixado Beetlejuice, né?

A cena em que a Winona Rider “voa” cantando com os fantasmas do time de futebol americano é minha favorita, sempre fico querendo dançar junto.

.

1 – O estranho mundo de Jack (1993)

Lembro de ter assistido esse filme pela primeira vez em algumas férias, de madrugada, no SBT. Passei anos querendo saber o nome e nunca encontrava (tempos sem internet, minha gente!). Até que um dia vi na locadora (de algum jeito passou na tv antes de chegar à locadora) e ta-da! Aluguei, assisti um monte e anos depois voltei a assistir, quando dei o dvd de presente pro Henrique (na nossa formatura, dei de presente todos os dvds de todos os filmes do Tim Burton pra ele).

Nos últimos tempos o filme voltou à moda, já vi até bolsa de barraquinha de camelô com estampa do Jack.. acho ótimo, quanto mais gente conhecer o filme, melhor!

Ah! A Dani (migs querida que vai ganhar um cartão de dia dos namorados feito por mim – brincadeira, não vou contar o que tô fazendo pra ela) me avisou que esse é um filme que só idéia e produção são do Tim Burton.. a direção ficou por conta do Henry Selick.

.

Outro que merece ser mencionado é Vicent, o primeiro stop motion do diretor. Realmente muito bom:

Pra saber todos os filmes do Tim Burton, olha aqui na Wikipédia.

 

23/03/09

Eu recomendo: Trilha sonora de filmes

Por Ana Carolina | Arquivado em cultura

Uma das coisas que ajuda muito a gente gostar de um filme ou não é a trilha sonora. Talvez por isso todo mundo tem aquela trilha que adora e recomenda.

trilhas_blogueiras

Olha a preferida das meninas, com direito à negrito nas músicas favoritas:

 

Aline

shrek2Músicas:
01. Accidentally in Love – Counting Crows
02. Holding Out for a Hero – Frou Frou
03. Changes – Butterfly Boucher
04. As Lovers Go [Ron Fair Remix] – Dashboard Confessional
05. Funkytown – Lipps Inc.
06. I’m on My Way – Rich Price
07. I Need Some Sleep – Eels
08. Ever Fallen in Love – Pete Yorn
09. Little Drop of Poison – Tom Waits
10. You’re So True – Joseph Arthur
11. People Ain’t No Good – Nick Cave & the Bad Seeds
12. Fairy Godmother Song – Jennifer Saunders
13. Livin’ la Vida Loca – Antonio Banderas
14. Holding Out for a Hero [*] – Jennifer Saunders
15. [CD-ROM Track]

Porque eu escolhi essa trilha? Acho que foi uma das poucas que eu prestei atenção em um filme/desenho, que realmente chamou minha atenção, e na maior parte é animada e mexe com a gente. Acho que é isso!

.

Ana

watchmenMúsicas:
1. Desolation Row – My Chemical Romance
2. Unforgettable – Nat King Cole
3. The Times They Are A-Changin’ – Bob Dylan
4. The Sound Of Silence – Simon And Garfunkel
5. Me And Bobby McGee – Janis Joplin
6. I’m Your Boogie Man – K.C. And The Sunshine Band
7. You’re My Thrill – Billie Holiday
8. Pruit Igoe & Prophecies – Philip Glass Ensemble
9. Hallelujah – Leonard Cohen
10. All Along The Watchtower – Jimi Hendrix
11. Ride Of The Valkyries – Budapest Symphony Orchestra
12. Pirate Jenny [Live] – Nina Simone

Não sou muito fã de trilhas sonoras, porém esta me chamou a atenção… Não só pelo fato de ter visto esse filme recentemente, mas essa trilha é Vintage! rs  Sim, o HQ/Filme do Watchmen se passa nos anos 80 e a trilha segue essa mesma linha. Então tem vários clássicos, que toda mãe gosta e que sempre nos tras boas lembranças… Ok, tem My Chemical Romance na trilha, mas pra quem gosta é um prato cheio! ;)

.

Ariane

taketheleadMúsicas:
1. I Got Rhythm – Lena Horne & Q-tip
2. Take The Lead (Wanna ride) –
Bone Thugs And Harmony/Wisin/Yandel/Fatman Scoop/Melissa
3. Feel It – Black Eyed Peas
4. I Like That – Jae Millz
5. These Days – Rhymefest
6. Here We Go – Dirtbag
7. Whuteva – Remy Ma
8. Ya Ya – The Empty Heads
9. Never Gonna Get It – Sean Biggs, Topic & Akon
10. I Like That You Can’t Take That Away From Me – Jae Millz/june Christy/eric B/rakim/mashonda
11. Fascination – Kem
12. Que Sera Sera – Sly & The Family Stone

O filme é sobre dança e o pessoal arrasa nas cenas de tango (q eu amo). Tem uma cena no filme no qual os alunos dançam um tango grupal mto perfeito. Eu curto a trilha sonora pq ela é alegre e dançante, não dá pra ficar parado assistindo ou ouvindo as músicas do filme =)

.

Bruna

junoMúsicas:
1. All I Want Is You – Barry Louis Polisar
2. My Rollercoaster – Kimya Dawson
3. A Well Respected Man – The Kinks
4. Dearest – Buddy Holly
5. Up The Spout – Mateo Messina
6. Tire Swing – Kimya Dawson
7. Piazza, New York Catcher – Belle & Sebastian
8. Loose Lips – Kimya Dawson
9. Superstar – Sonic Youth
10. Sleep (Inst) – Kimya Dawson
11. Expectations – Belle & Sebastian
12. All The Young Dudes – Mott The Hoople
13. So Nice So Smart – Kimya Dawson
14. Sea Of Love – Cat Power
15. Tree Hugger – Kimya Dawson & Antsy Pants
16. I’m Stickng With You – The Velvet Underground
17. Anyone Else But You – Moldy Peaches
18. Vampire – Antsy Pants

.

Primeiro preciso explicar como é meu gosto pra música: ele depende do dia e do meu estado de humor, se eu estiver mais pra baixo preciso de músicas melosas, se eu estiver hiper elétrica eu prefiro musicas mais agitadas e alegres… por isso ouço de tudo.
E como nessa semana eu tô num estado de humor meio estranho, uma mistura de friozinho na barriga, felicidade, saudade, sentimento de liberdade, escolhi a trilha sonora de Juno. Essa trilha é maravilhosa, por que ela é bem animadinha e engraçadinha como o filme, e como eu disse as musicas de Juno dão um sentimento de liberdade, felicidade, de tô viajando sem rumo, sabe?
Todas as musicas são maravilhosas, mas minhas favoritas são All I Want Is You – Barry Louis Polisar e Anyone Else But You – Moldy Peaches. Essas duas músicas de me dão uma sensação de voltar a ser criança e ir correndo para o parque de diversões , comer algodão doce de mãos dadas com o Love, uma vontade de dançar..

.

Renata

across_the_universeMúsicas:
1. All My Loving – Jim Sturgess
2. I Want To Hold Your Hand – T.V. Carpio
3. It Won’t Be Long – Evan Rachel Wood
4. I’ve Just Seen A Face – Jim Sturgess
5. Let It Be – Carol Woods e Timothy T. Mitchum
6. Come Together – Joe Cocker e Martin Luther
7. I Am The Walrus – Bono
8. Something – Jim Sturgess
9. Oh! Darling – Dana Fuchs e Martin Luther
10. Strawberry Fields Forever – Jim Sturgess e Joe Anderson
11. Across The Universe – Jim Sturgess
12. Helter Skelter – Dana Fuchs
13. Happiness Is A Warm Gun – Joe Anderson
14. Black Bird – Evan Rachel Wood
15. Hey Jude – Joe Anderson
16. Lucy In the sky With Diamonds – Bono

Eu amo Beatles e A-DO-REI esse filme, do fundo do meu coração! Como eu assisti o filme toda arrepiada, do início ao fim, não podia escolher outra trilha sonora para compor esse post junto a Ana!
Os clássicos que compõem a trilha são interpretados pelos próprios atores do filme, o que dá um toque ainda mais especial a produção. Eu aprovei e adorei o resultado ;) posso dizer a vocês que é uma experiência bem diferente, principalmente na versão de Oh Darling!, que eu defino como uma de minhas minhas preferidas! Diferente, mas que não deixa de ser Beatles!
Quem ficou com vontade de ouvir, clique aqui e curta o som ;)
Espero que vocês também gostem da experiência! Ah e claro, fica a indicação do filme também..é uma história de amor lindíssima! .

.

Eu

60secondsMúsicas:
1. Painted On My Heart – The Cult
2. Machismo – Gomez
3. Flower – Moby
4. RAP – Groove Armada/M.A.D.
5. Leave Home – The Chemical Brothers
6. Da Rockwilder – Method Man/Redman
7. Roll All Day – Ice Cube
8. Sugarless – Caviar
9. Never Gonna Come Back Down – BT/M. Doughty
10. Too Sick To Pray – A3
11. Party Up (Up In Here) – DMX
12. Stop The Rock – Apollo Four Forty
13. Better Days (And The Bottom Drops Out) – Citizen King (remix)
14. Boost Me – Trevor Rabin

60 segundos foi o filme que me fez gostar do Nicolas Cage e da Angelina Jolie. Adoro toda a adrenalina do filme, já assisti umas 20 vezes e continuo me divertindo toda vez que assisto.
A trilha sonora é ótima, toda dançante. Adoro a letra de Painted on my heart e a batida de Machismo é MUITO boa.
Costumo ouvir o cd quando tenho que correr com algum trabalho, me dá pique.

.

O mais legal é que eu estava super em dúvida entre as trilhas sonoras de Watchmen, Juno e 60 segundos… a Ana e a Bruna me ajudaram a decidir quando escolheram duas dessas trilhas. :)