/aleatórios

07/02/12

O dia em que virei meme

Por Ana Carolina | Arquivado em aleatórios

Pois é. Sim, aquela menina na imagem do show de rock sou eu. Não sei como fui parar ali, nem quando, mas sou eu sim. Primeiro achei engraçado porque pensei que o negócio não ia durar um dia e quase ninguém ia ver. Depois fiquei preocupada: como foi que pegaram essa minha foto e por que justo ela? Depois desencanei e voltei a achar engraçado porque, né? Eu sou o lado bom do meme. HAHAHAHHA.

Só escrevi isso aqui porque todo dia tem alguém me avisando do meme (já faz uma semana e ele continua rolando pelo Facebook!), então resolvi falar aqui e dizer que sou eu mesma e que já sei. Obrigada pelos avisos, seus lindos! :***

08/12/11

A paixão pela bola

Por Ana Carolina | Arquivado em aleatórios

Já falei muito aqui que gosto de futebol. Talvez porque meu pai adora, talvez porque toda a emoção que envolve um jogo gera. Nunca vou saber.

Também já falei aqui que sou corinthiana. Assisto os jogos, nunca vou ao estádio e não tenho nenhuma camisa do time. Sou pouco corinthiana? Não, sou só contida. Haha. A camisa do time está nos meus planos há anos, mas sempre desisto de comprar porque a mãe e o namorado morrem de medo que eu saia andando com ela por aí. A ida ao estádio sempre fica para depois, mas já aconteceu há alguns bons 10 anos.

E aí você está pensando: e daí? Aonde você quer chegar com esse post? Simples: não tinha como ignorar a homenagem feita pelo time e pela torcida no último domingo (quando o Curintia foi campeão brasileiro, muito obrigada). Você provavelmente ficou sabendo que na madrugada de domingo um dos grandes ídolos do time, o Sócrates, se foi. Provavelmente você, mesmo que não corinthiano, já ouviu falar do cara. Um jogador com nome de filósofo, formado em medicina, que jogava muita bola e começou uma das maiores inovações dentro do futebol nacional, mesmo que só por algum tempo.

Não me lembro de ter visto o Sócrates jogar mas, como todo bom torcedor, já li um bom tanto da história do meu time e sei o quão importante o homem foi. Exatamente por isso em algumas horas já se formava na internet um movimento para homenageá-lo nas arquibancadas da grande final do campeonato que seria naquela tarde na nossa casa de aluguel, o Pacaembu. Uma homenagem simples, marcante e bem direta: todos com o punho direito levantado, relembrando como o Doutor comemorava seus gols.

A história, que começou com um tweet, ganhou força e tamanho e, às 17h do último domingo, quando o estádio inteiro fazia o tradicional minuto de silêncio em respeito à memória do Magrão, todo o estádio (e os jogadores do Corinthians) ficaram com o punho levantado. Infelizmente não consegui assistir ao jogo e à homenagem ao vivo (vida de tia é duro, né? Troquei a final do Brasileirão pela festa de aniversário da Bia), mas não paro de me emocionar ao ver fotos e vídeos do momento. Aqui dá pra ver bem o momento e aqui você acompanha toda a história da homenagem.

Acho incrível essa parte do futebol: o das paixões, dos ídolos e do reconhecimento da sua importância. Antes de qualquer coisa, Sócrates contribuiu para o futebol nacional. Foi uma despedida feita por uma só torcida mas que poderia ter sido feita até em jogo do Brasil. Que coisa linda!

11/11/11

Essa tara por festas

Por Ana Carolina | Arquivado em aleatórios

Não é novidade que gosto de festas. Já tive até blog sobre casamento, mas com o tempo cansei e ele acabou. Eu sentia bastante falta de falar sobre o assunto, mas queria falar de outros tipos de festa também. E foi assim que, essa semana, nasceu o Lindezas.

vou falar sobre aniversários, casamentos, chá de bebê e tudo quanto é festa que aparecer pela frente. Tô esperando sua visita! ;)

03/11/11

A curiosidade falou mais alto

Por Ana Carolina | Arquivado em aleatórios

Outro dia estava comentando com o Henrique quantas pessoas visitam o blog todos os dias. Antes de postar eu sempre penso no que quero compartilhar com tanta gente (nem é muito acesso diário não, mas pra um blog diarinho mais de 10 pessoas eu já acho bastante. Hahaha.) e ultimamente tenho me perguntado quantas pessoas assinam os feeds do blog e lêem o que eu escrevo sem visitar o blog (e não adianta falar que ali embaixo no blog aparecem quantos assinam os feeds porque esse número não muda desde o começo do blog). Faço isso com a maioria dos blogs que leio, então acho bem normal.

Só que aí fiquei curiosa: quantas pessoas assinam os feeds do blog? Quanta gente lê o que eu escrevo e eu nem sei? Então pra matar minha curiosidade bolei uma coisa: você, amiguinho que está lendo esse post pelo GReader ou qualquer outro leitor RSS, responde só essa pergunta aí embaixo e clica em enviar, por favor? Assim fico sabendo como você conheceu o blog (outra curiosidade que ME MATA!) e no final conto para quantas pessoas escrevo sem saber. Heheh.

E não, essa informação não vai ser usada para nada além de matar minha curiosidade. Então me ajuda, vai. ;)

25/10/11

Fofurinha do dia

Por Ana Carolina | Arquivado em aleatórios

[youtube width="640" height="360"]http://www.youtube.com/watch?v=Nahc496ZtTQ[/youtube]

Bia e seus gritinhos. Hehehe.

Favor ignorar a péssima habilidade da pessoa aqui com vídeos e suas edições. :p

11/10/11

A criança aqui manda lembranças

Por Ana Carolina | Arquivado em aleatórios

Hoje na hora do almoço estávamos discutindo os preços dos brinquedos e como qualquer coisinhas custa um absurdo. Claro que pra pular a conversa pros nossos brinquedos favoritos de quando éramos crianças foi super rápido. Aí cheguei e vi esse post no Fashion Gazette. E a saudade ficou maior ainda. Resolvi consultar São Google e rever alguns dos meus favoritos daquela época.

Kit Frit

Era minha maior diversão. Eu colocava ficava com um copo d’água ao lado, assim sempre que a água que eu tinha colocado acabava, não precisava correr pra pegar mais. Fazia a maior sujeira, mas eu adorava o barulhinho. Lembro até hoje!

.

Doceria da Moranguinho

Esse é um dos meus maiores traumas brinquedíscos e não porque eu nunca tive, mas porque ganhei do meu irmão e quis levar para a escola. Aí era dia de levar um brinquedo para deixar pra sempre na escola e adivinha? Ficou por lá. Era novinho, eu tinha acabado de ganhar quando isso aconteceu. Lembro que brinquei feito doida com isso, me acabava com as Moranguinhos cozinhando. :(
Pelo menos alguma coisa ficou: tenho todas minhas Moranguinhos até hoje.

.

Super Massa

Nunca tive esse da foto, mas algum amiguinho tinha. Lembro de passar um tempão bancando a cabeleireira nesses bonequinhos. Eu tinha algum outro kit, que não consigo lembrar qual era. Também não consigo lembrar quem tinha esse, só que eu brincava horas com ele.

.

Carrinho de Supermercado

O carrinho mesmo durou super pouco na minha mão, mas os produtinhos serviram como muita coisa. Além de brincar de mercado com eles, colocava os produtos nas cozinhas imaginárias das minhas Barbies.

 .

Sorveteria da Barbie

Cresci com uma vizinha dois anos mais velha na porta ao lado. Isso significa que nossas mães combinavam o que dar de natal/aniversário pra gente, assim tínhamos mais coisas da Barbie para brincar. E eu era apaixonada pela lanchonete que ela tinha. Lembro até hoje do dia que ganhei essa sorveteria, pena que já era na época em que minha vizinha já não gostava mais de brincar de Barbie. Hahaha. Mas brinquei um monte com ele, até tentei fazer sorvete nele (e claro que não ficou bom).
Também tive o Clube da Barbie, mas não encontrei foto nenhuma dele. Desse lembro até o dia em que a gente comprou. Era super legal, a quadra de tênis da Barbie virava mesa de ping pong e tudo. Acho que esse ainda tá lá em casa.

.

Quarto da Skipper

Eu e a Skipper foi um caso de amor à primeira vista. Primeiro enchi o saco da minha mãe para ganhar a boneca. Aí quando, no Natal, fomos nós, a vizinha e a mãe dela até a Mesbla comprar os presente combinados, fiquei MALUCA quando vi que tinha o quarto dela. Resultado: ganhei ele e a vizinha ganhou o carro e a academia da Barbie.
De um lado era o quarto dela, do outro era a parte de estudos, com escrivaninha e tudo. Era um saco de montar, como só tinha apoio de um lado, vivia tombando. Mesmo assim eu montava tudo pelo menos uma vez por semana. Esse acho que ainda tá lá em casa também, preciso procurar.

.

Maquininha de Tricô

Minha mãe fazia tricô e eu ficava doida querendo aprender. Aí quando lançaram a maquininha, pedi uma. O que minhas Barbies tiveram de tubrinho de tricô não tá escrito, amigos.

.

Forninho da Estrela

Outra coisa que eu era doida pra fazer e nunca pude: cozinhar bolos. Esse forninho assava os bolinhos com uma lâmpada. Demorava uma vida e normalmente minha paciência acabava antes do tempo, então comi muito bolo meio cru. Hahaha.

Eita, que delícia relembrar desses brinquedos. Acho que devo ter muita coisa da Barbie em casa ainda, o resto se foi com o tempo. Dei para primos menores e doei outros… certo, né? Melhor ter feito alguma outra criança feliz naquela época do que ter guardado tudo só pra dizer que ainda tenho hoje.

.

Fotos: Tati Leonardi (Kit Frit, Doceria da Moranguinho, Super Massa e Carrinho de Supermercado), My Dolls Collection (Quarto da Skipper),  As melhores lembranças dos anos 80 e 90 (Sorveteria da Barbie), Brinquedos Raros (Forninho Estrela) e Carmem Santos (Maquininha de Tricô)