28/03/12

O fim, o início e o meio

Por Ana Carolina | Arquivado em cinema, música

Já falei por aqui que Raul Seixas é uma das melhores coisas no rock nacional, pra mim. Exatamente por isso estava doida para assistir o documentário Raul – o início, o meio e o fim desde que ouvir dizer que estava sendo produzido. Um documentário com entrevistas de amigos, fãs, jornalistas e todo o tipo de gente que conviveu com o Maluco Beleza. Cenas de shows, a vida em casa… tudo isso me deixou bem curiosa e doida para correr ao cinema.

Ontem consegui um tempinho e fui assistir. O documentário é bem completo, mostra desde a época em que Raul descobriu Elvis (ah, sempre o rei) e resolveu virar uma estrela. Queria ir para Hollywood, ser famoso, aparecer no cinema. Abriu fã clube, começou sua própria banda… e foi isso o que definiu sua vida. Saiu da Bahia para trabalhar como produtor musical no Rio, casou, descasou, juntou, desjuntou, teve filhas… e no meio disso tudo conheceu Paulo Coelho e começou a parceria mais famosa (mas não a mais frutífera) que teve. Conheceu a drogas, mas não largou o alcóol que desde o começo da adolescência já tomava. Saiu do país, voltou, fez muito sucesso e ficou esquecido sem pisar em um palco por 4 anos. Se afundou nas drogas e na bebida, passou a ter problemas de saúde. Conheceu Marcelo Nova e fez com ele seu último disco e sua última turnê. Morreu sozinho, deitado na cama, de pijama.

Saí ainda mais apaixonada por Raul e por sua obra. Me emocionei em muitos momentos, quis cantar junto todas as músicas. Raul foi isso: uma dessas forças que aparecem aqui na Terra às vezes e deixam um legado difícil de esquecer. A parte mais triste foi constatar que ele, por muito pouco, não morreu totalmente esquecido pela mídia. Estava acabado e viciado, mas não sem talento. Acabou virando uma lenda com um quê de chacota, com fama de ídolo hippie dos tiozões motoqueiros.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=IiRQjiZ7vNw[/youtube]

Um conselho? Assista ao documentário, mesmo que você não seja fã. Vai ser bom para você perceber que Raul foi muito maior do que essa lenda piadista, foi o berço de boa parte do rock nacional.

11 comentários | Adicione o seu

  1. Comentou pela primeira vez, boas vindas!

    Mar 28, 2012 @ 14:42 {Reply}

    Não vejo a hora de poder assistir esse documentário por aqui! Sou fã e também lamento o fato de não de poder vê-lo um dia em um show. Ainda bem que ele deixou um acervo incrível para que a gente pudesse conhecê-lo melhor, mesmo depois da sua morte. Acho tão bonito encantamento de menino dele pelo rock e a paixão pelo Elvis.

    Eu concordo com você. Tem tanta gente que carrega tantos preconceitos com relação às músicas e a história dele. São tantas lendas e tantos clichês! A verdade é que ele era um gênio e foi extremamente importante para a história do Rock Nacional.

    Acompanho o Futricô pelo Reader e, apesar de adorar os seus posts, dicas e fotos, até hoje ainda não tinha aparecido por aqui. Hoje eu não podia deixar de comentar.

    Um beijo!
    :)


    ps: O álbum A Sociedade da Grã-Ordem Kavernista Apresenta Sessão das 10 (com o Raul, Sérgio Sampaio, Miriam Batucada e Edy Star) é o meu favorito! :D

  2. Já comentou 8 vezes. Eba!

    Mar 28, 2012 @ 19:35 {Reply}

    Estou super curiosa para assistir e depois do teu texto fiquei mais ainda. Adoro o Raul desde pequena.

    Beijo!

  3. Sempre vem aqui e já comentou 102 vezes. ;)

    Mar 29, 2012 @ 11:16 {Reply}

    Fiquei super curiosa pra assistir. Apesar de não ser muiiito fã sempre quis saber mais da história dele :)

  4. Sempre vem aqui e já comentou 38 vezes. ;)

    Mar 29, 2012 @ 14:27 {Reply}

    “Acabou virando uma lenda com um quê de chacota”, sad but true. O pior é que tem muita gente que diz gostar e alimenta esse estereótipo dele!

    Carô, esse é o filme com o Fiuk?

    • Administrador/a do blog.

      Mar 29, 2012 @ 15:08 {Reply}

      não é não, Amandinha! Pelo menos o Fiuk não aparece em nenhum momento.
      Esse é um documentário, acho que o do Fiuk é dramatização mesmo, ainda não foi lançado.

    • Administrador/a do blog.

      Mar 29, 2012 @ 15:11 {Reply}

      acabei de ver: a história do fiuk participar do filme era piada. Hehehe.
      coisas do Não Salvo. :)

  5. Já comentou 2 vezes. Eba!

    Mar 29, 2012 @ 18:58 {Reply}

    Adoro Raul….ele se foi mas o que ele fez ficou eterno!

  6. Sempre vem aqui e já comentou 29 vezes. ;)

    Mar 30, 2012 @ 09:41 {Reply}

    Sou completamente apaixonada por Raul… Metamorfose ambulante me define completamente… Gostei da super dica aqui no blog.
    ;)

  7. Sempre vem aqui e já comentou 30 vezes. ;)

    Mar 31, 2012 @ 12:42 {Reply}

    Estou muito afim de ver esse filme! Raul foi um grande homem, e com certeza um dos melhores artistas brasileiros!

  8. Sempre vem aqui e já comentou 297 vezes. ;)

    Apr 02, 2012 @ 10:54 {Reply}

    [...] Nunca tinha assistido à um documentário sobre o Raul Seixas e saí apaixonada. Até rendeu post. [...]

  9. Comentou pela primeira vez, boas vindas!

    Apr 08, 2012 @ 19:21 {Reply}

    Tô louca pra ver e levar o boy junto – somos dois fãs. Espero mesmo que tenham sido fieis ;)

Comentar





  • * requerido
  • Seu e-mail não será publicado