19/08/10

Dia 14: Um livro não-ficcional

Por Ana Carolina | Arquivado em cultura

Eu ia falar sobre o Mate-me por favor porque acho ele muito bom, mas lembrei que já falei dele aqui e gosto tanto dele quanto desse outro que escolhi.

Sempre que penso em livros sobre crimes o primeiro livro que me vem à cabeça é A Sangue Frio, do Truman Capote. Gosto muito dos livros da Ilana Casoy (sério, a mulher é gênio para escrever sobre crimes reais), mas acho que esse é sempre minha primeira referência justamente por ter sido o primeiro livro que li desse gênero.

Capote já era um escritor famoso (ele já tinha lançado Bonequinha de Luxo, né?) quando ficou fascinado pelo assassinato de uma família inteira de forma cruel, no interior dos Estados Unidos. Resolveu escrever um livro sobre o crime, viajou para o interior, entrevistou várias vezes os assassinos, chegou até a ter uma “amizade” com um deles e só conseguiu terminar o livro depois da sentença de morte à qual os acusados foram condenados ser cumprida.

O livro foi o grande sucesso da carreira do escritor e virou filme, de uma forma um pouco diferente: Capote mostra todo o processo de escrita do livro, o que Truman enfrentou para terminá-lo e publicá-lo, como todo esse processo o afetou. É longo e um tanto parado, mas a atuação do Phillip Seymour Hoffman como Capote é impagável e tudo muito bem cuidado. Recebeu 5 indicações ao Oscar, mas não levou nenhum prêmio.

Se você gosta de histórias reais e crimes, tem que ler. É referência SEMPRE.

9 comentários | Adicione o seu

  1. Thaís

    Já comentou 2 vezes. Eba!

    Aug 19, 2010 @ 13:27 {Reply}

    Só pra deixar a dica: além do filme, tem a HQ Capote no Kansas, que é como ele escreveu o livro de um ponto de vista mais light, justamente pra quem não conhece a história.
    Pra quem não tá acostumado com esse gênero e acha o filme pesado (tema, porque visualmente é lindo), a HQ é excelente :D

  2. Sempre vem aqui e já comentou 85 vezes. ;)

    Aug 19, 2010 @ 13:31 {Reply}

    Confesso que não conhecia! Vou caçá-lo na Bienal!
    Aliás, você foi? Tem algum estande legal que não pode deixar de visitar?
    Beijo

  3. Sempre vem aqui e já comentou 65 vezes. ;)

    Aug 19, 2010 @ 22:24 {Reply}

    Também tem um filme sobre o crime mesmo, com o mesmo nome do livro, em preto e branco, não lembro de qual ano, mas é antigo. E um outro filme sobre o processo de escrita do livro chamado “Infamous” que saiu quase na mesma época do filme que você mencionou.

  4. Administrador/a do blog.

    Aug 20, 2010 @ 09:47 {Reply}

    Nicas on August 19, 2010 at 1:31 pm said:

    Confesso que não conhecia! Vou caçá-lo na Bienal!
    Aliás, você foi? Tem algum estande legal que não pode deixar de visitar?
    Beijo

    fui, nicas! os q mais gostei (os que tinham mais descontos) eram o da objetiva e da intrinseca. :)

  5. Administrador/a do blog.

    Aug 20, 2010 @ 09:48 {Reply}

    dani on August 19, 2010 at 10:24 pm said:

    Também tem um filme sobre o crime mesmo, com o mesmo nome do livro, em preto e branco, não lembro de qual ano, mas é antigo. E um outro filme sobre o processo de escrita do livro chamado “Infamous” que saiu quase na mesma época do filme que você mencionou.

    não conhecia esses filmes, vou procurar. thanks, dani! :**

  6. Sempre vem aqui e já comentou 305 vezes. ;)

    Aug 23, 2010 @ 22:23 {Reply}

    E a minha listinha de livros aumenta sem parar a cada vez que eu venho aqui!

  7. Sempre vem aqui e já comentou 145 vezes. ;)

    Aug 25, 2010 @ 14:26 {Reply}

    quando vi capote no telecine cult me intriguei por completo. e o mais curioso pra mim foi descobri que na biblioteca da minha casa tem um exemplar do livro muito velho, coleção de best sellers que minha mãe comprou na década de 80. claro que li e adorei.

  8. Nadine

    Comentou pela primeira vez, boas vindas!

    Apr 04, 2011 @ 14:26 {Reply}

    Ana, o filme ganhou um Oscar, o de melhor ator para o Seymour Hoffman.

  9. Sempre vem aqui e já comentou 321 vezes. ;)

    Jul 25, 2012 @ 12:18 {Reply}

    [...] acabei gostando mais da personagem. Não acho que seja algo tão grandioso (prefiro muito mais a faceta sanguinária do Capote), mas é legal. Acho que é um daqueles casos de que se você não conheceu a história quando [...]

Comentar





  • * requerido
  • Seu e-mail não será publicado